Slide

Skoob: a rede social para leitores

29 de julho de 2016 6 comentários :

Olá pessoal. Tudo bem com vocês? O post de hoje é curtinho e voltado para quem assim como eu gosta de leitura e não tem muitos amigos que compartilham desse gosto, ou que se tem, vão adorar conhecer a Skoob.

Mas afinal, o que é a Skoob?


Como você pode ler no título da postagem ela é uma rede social (a maior do Brasil) voltada para leitores. Ela funciona como uma espécie de estante virtual onde você pode colocar os livros que você tem, os que quer ler, os que já leu, os que emprestou... É muito organizado e como eles mesmo dizem isso é para que você não se perca durante as leituras. 

Nela você ainda tem o poder de compartilhar suas opiniões, ler e fazer resenhas para os livros que leu, fazer trocas de livros com outros leitores, participar de sorteios, ganhar cortesias das editoras e muito mais. 

É uma rede social totalmente gratuita para participar e tudo que você precisa fazer é realizar um cadastro com seu e-mail ou fazer login com sua conta do Facebook.

Você pode adicionar pessoas e convidar seus amigos para participar além de montar a sua estante de livros usando a busca de títulos. Você pode ainda marcar os seus livros favoritos, os que deseja ter, os que já têm, os que são meta de leitura, os que emprestou e os que pretende trocar.

Usando o Histórico de Leitura você pode também escrever comentários e dar nota ao livro, passo a passo, enquanto lê e pode classificar cada um dos seus livros usando a escala de estrelas: de uma a cinco. 

O mais legal é que você também pode seguir seus seus autores e editoras favoritas e também pessoas que possuem gosto literários como o seu, acompanhando todas as atualizações que elas fizerem. 

Página do meu perfil na Skoob

Como vocês podem ver ela é bastante similar ao que já estamos habituados com o Facebook por exemplo. Você pode bater papo com as pessoas, comentar nas "publicações" delas e participar de grupos.

Não é difícil de usar, é tudo muito simples e explicadinho e uma coisa que eu gosto muito é o paginômetro que mostra quantas páginas no total você já leu.

Se interessou? Se inscreve! Adoraria ser amiga de vocês por lá, então se vocês se cadastrarem ou já possuírem conta me adiciona ;)

Se quiserem conhecer mais ainda sobre a Skoob, vocês podem seguir as redes sociais deles: Instagram, Facebook , Youtube, Google+ e Twitter.

Se você já usa me conta aqui nos comentários se você gosta e qual a sua experiência. Beijo do Panda e até o próximo post! ♥

Texto | Ei! Você é um objeto pra mim!

27 de julho de 2016 2 comentários :
Olá pandinhas. Tudo bem com vocês? O post de hoje é mais um desabafo e uma conversa franca com você leitor ou leitora do Um panda de óculos. Tenho certeza que você estranhou o título dessa postagem, mas continue lendo e você vai entender.

A ideia desse post me surgiu hoje pela manhã, quando eu estava caminhando para casa. O que aconteceu para me motivar a escrever foi o seguinte: eu e meu namorado estávamos aguardando para atravessar a rua quando dois rapazes em uma moto passaram por nós e um deles soltou a frase: "êêêêê morena!". E sim, eu não estava sozinha, meu namorado estava ao meu lado. Ah, e antes que alguém diga que eu estava de roupa curta ou algo assim, não, eu não estava (não que isso justifique um assédio).

Desde que eu me mudei para a minha cidade atual no estado de São Paulo (o que faz mais ou menos 5 meses) essa foi a primeira vez que eu sofri um assédio verbal. Na minha antiga cidade no estado da Bahia era algo comum e corriqueiro (infelizmente) e eu me surpreendi quando cheguei aqui e notei que aparentemente não era algo comum.

Após essa situação chata eu e meu namorado entramos em uma discussão sobre o assunto. Chegamos a algumas conclusões que eu acho muito importante compartilhar na internet, fazer as pessoas saberem o que uma mulher acha dessa situação.

Acorda querido! Nós definitivamente NÃO GOSTAMOS do seu "psiu", do seu "gostosa", do seu "ô lá em casa" e muito menos do seu "ê morena"! Tudo o que uma mulher mais quer é poder sair de casa com a certeza de que ela não vai ser obrigada a ouvir esse tipo de comentário. Sinceramente não sei o que um homem que faz esse tipo de coisa espera. Será que eles acham que nós vamos nos jogar aos seus pés com esse tipo de comentário? Acontece justamente o oposto! Tudo que um homem desse tem de mim (e provavelmente de todas as mulheres) é desprezo!


Mas a minha discussão com o meu namorado foi mais a fundo. Tentamos descobrir o porquê dos homens no Brasil agirem dessa forma. Chegamos a uma conclusão: boa parcela da culpa dos homens agirem assim é da mídia. Você já parou pra pensar o que os homens veem desde pequenos? E pior, vocês já perceberam como as mulheres são expostas? Infelizmente é uma coisa que está sendo imposta aos meninos desde criança e cada vez mais cedo.

Você acha mesmo que essa criança está fazendo isso pensando maldade? Já a garota...

Sobre a maneira como a mulher é usada na mídia


Quando você pensa em uma propaganda de cerveja, qual a primeira coisa que vem na sua cabeça? Já experimentou procurar esse termo no Google? Se ainda não, olha o que aparece:


Sempre me perguntei o porquê de haver uma mulher semi nua nas propagandas de cerveja. Qual a associação entre a bebida e a mulher? Mas não para por aí. Se você ir lá pra fora e perguntar aos gringos o que eles pensam do Brasil, é quase certeza que eles vão responder: "Mulheres, carnaval e futebol".

Mas o que é o carnaval no Brasil? Festa, samba, folia e mais mulheres semi nuas.


Programas de TV famosos também contribuem:



Basicamente esse é o tipo de exposição que uma mulher tem. Quase sempre elas aparecem mostrando o corpo, em trajes mínimos. Realmente há a necessidade disso?

Mas você acha que isso é recente? Te digo que não. Desde os anos 80 e 90 nossa TV está recheada de super exposição das mulheres, tudo para ver qual emissora teria mais audiência. Veja:

Programa do Gugu


Programa famoso que passava mais ou menos às 3 horas da tarde que era recheado de coisas do tipo:

Quadro banheira do Gugu.

Uma espécie de luta na lama com mulheres de biquíni

Uma espécie de luta na lama com mulheres de biquíni

Quadro onde para abrir um cofre era necessário descobrir o código que estava por baixo da blusa das garotas que eram molhadas com o auxílio de uma pistola de água


Você pode acompanhar tudo isso no youtube e ainda mais no vídeo abaixo:



Xuxa no programa Clube da Criança




É um programa infantil, certo? Então qual a necessidade dessa fantasia durante o carnaval? E essa capa de Cd?



Faustão


O cúmulo disso tudo era um quadro chamado Sushi Erótico do Faustão onde as mulheres ficavam nuas, cobertas apenas por Sushi e as pessoas comiam o Sushi delas.



Duvida? Assista esse vídeo a partir de 1 minuto e veja por você mesmo(a).

_________________________________________________________________________

Convivendo com esse tipo de coisa, absorvendo essas informações desde pequenos, foi se formando uma sociedade onde grande parte dos homens acreditam que a mulher é um objeto, que eles são superiores e podem tratá-las como bem entender. Acham que tem o direito de chamá-las de "gostosa" entre outras coisas, que pode encoxá-las nos ônibus e metrôs, que podem tocar nelas sem permissão... desculpa aí amigo, mas não é bem assim que funciona.

Movimento feminista e uma luta a mais: o preconceito


Chegamos na parte que talvez seja a mais importante desse post. Visto tudo o que já disse a vocês, algumas mulheres inconformadas com a nossa situação da sociedade resolveram começar a lutar pelos direitos femininos (principalmente os de igualdade com os homens já que além de tudo as mulheres são vistas como inferiores, menos competentes e até recebem menores salários se comparado ao homem). Atualmente existem muitas (muitas mesmo) mulheres que aderiram a causa mas temos também o outro lado da moeda: o preconceito com as feministas,

Quantas vezes você já não ouviu alguém fazer uma piadinha sobre as "feminazis" como essas pessoas costumam chamar? Já leu em algum lugar um comentário de alguém ridicularizando a causa?

Considero o feminismo como um dos movimentos mais importantes, pois são elas que lutam para que esse tipo de exposição, que o assédio, a violência, que coisas horríveis como essas deixem de acontecer.

Claro que sempre existem as radicais e nós sabemos muito bem que nada radicalizado é bom (religião é o maior exemplo mas não o único) mas não podemos deixar de reconhecer a importância do movimento e a quantidade de conquistas que as mulheres vêm conseguindo ao longo dos anos.

Conclusão




Eu fico muito muito decepcionada quando esse tipo de coisa acontece comigo. Me sinto indefesa pois não há nada que eu possa fazer para evitar esse tipo de coisa. Não é o que você está vestindo, não é o que você faz, como você age, nenhum homem tem o direito de te assediar da forma que for. A falta de respeito de alguns homens é muito grande, não só falta de respeito por mim mas também pelo meu namorado que estava ao meu lado no momento. É decepcionante saber que em alguns lugares do mundo (que são pouquíssimos) esse tipo de assédio é praticamente zero e aqui no Brasil e em outros países acontecem tantas coisas horríveis.

Até quando os homens vão continuar agindo dessa maneira? Realmente espero que um dia nossa realidade mude e a mulher deixe de sofrer com esse tipo de situação e muitas outras mais. 

Quero deixar claro que não estou defendendo nem acusando ninguém, apenas expondo e explorando um ponto de vista. Sinta-se a vontade para concordar ou descordar da minha opinião. Deixe um comentário falando o que você acha e qual seu ponto de vista sobre o assunto, vou adorar saber. Beijos do Panda e até o próximo post.

Resenha | Anime High School Of The Dead

25 de julho de 2016 Nenhum comentário :


Sinopse:


Numa manhã comum tudo acontecia normal como em qualquer outro dia. Do telhado, Komuro Takashi, o personagem principal, observa um estranho acontecimento nos portões do colégio: um homem suspeito está causando confusão. Um dos professores ao tentar expulsá-lo, acaba sendo mordido pelo homem suspeito e em meio dos gritos de desespero dos outros professores ele se levanta, porém agora ele é um zombie. Ele começa de súbito a comer os outros professores que estavam com ele. Vendo isso, Takashi corre de volta para dentro do colégio e se une junto com sua amiga Miyamoto Rei e o namorado dela Igou Hisashi do qual é o melhor amigo. Agora o colégio já está infestado de professores e outros colegiais zombies. Os três decidem então ir até o telhado, mas no caminho eles encontram um professor que foi transformado também em zombie. Esse professor acaba por morder Hisashi, que fica com o braço ferido. Após eliminarem o zumbi, eles conseguem chegar até o telhado da escola, além de encontrar diversos zumbis e alunos normais sendo atacados por eles em seu caminho. No telhado Hisashi começa a sentir os primeiros efeitos da mordida provocada pelo zombie. Aos poucos ele começa a se transformar, até chegar ao ponto dele perder a consciência e ameaça atacar a Rei, Takashi ao ver que seu amigo não era mais ele, decide então atacá-lo, acertando sua cabeça com um bastão de basebol. Após uma série de eventos dentro do colégio, Takashi e Rei se encontram com as personagens: Busujima Saeko, Takagi Saya, Hirano Kouta e com a enfermeira Marikawa Shizuka. Assim então começa a história de sobrevivência desse simples grupo escolar, em meio a uma enorme quantidade de zombies, que se espalha por toda a cidade.

A história segue inicialmente as tentativas de fuga ou a luta pela sobrevivência das personagens, mas quando a série começa a progredir, introduz as questões relacionadas com o colapso da sociedade, os sobreviventes que se tornam perigosos, incluindo a possível destruição dos códigos morais humanos.

Personagens:


Komuro Takashi



Ele é o personagem principal do anime junto com os que se seguem na lista. Takashi tem 17 anos e é o primeiro a perceber que tem algo de errado acontecendo na escola. Após perceber isso ele corre para salvar sua amiga e amor de infância Rei e seu melhor amigo Hisashi. Apesar de estar com medo ele sempre mostra ser forte e encontrar uma saída para aqueles momentos que você olha e pensa "Puts! Lascou tudo!", tanto que os personagens do anime o veem como um líder. 

Miyamoto Rei



Também com 17 anos, ela é amiga de Takashi e namora com Hisashi. É uma personagem que inicialmente você não vê muito nela já que praticamente ela só reclama e choraminga mas quando ela resolve começar a lutar você se surpreende. Ela prefere o uso de armas brancas ao invés de armas de fogo e ao longo dos episódios ela desenvolve um sentimento muito grande por Takashi. 

Igou Hisashi



Garoto de 17 anos que é namorado de Rei e melhor amigo de Takashi. É do tipo de personagem que acha que é o solucionador de tudo. Faixa preta de Karatê (que no fim das contas não ajudou em muita coisa), leva uma mordida leve dos zombies, posteriormente se transformando e sendo morto por Takashi.

Busujima Saeko



Tem 18 anos mas aparenta ser a mais velha e é a mais centrada do grupo. Sua arma inicialmente é uma katana de madeira que ela manuseia com bastante destreza sendo posteriormente substituida por uma katana real. Ao longo do anime ela desenvolvem uma espécie de sentimento pelo Takashi.

Takagi Saya



Tem 16 anos e é muito inteligente (inclusive refere a si mesma repetidamente como "um gênio"). É filha de um político importante e possui um ego muito grande, se achando superior aos demais do grupo. Sua "genialidade" a levou a perceber algumas fraquezas dos zombies que facilitou um pouco as coisas para o grupo. Aparenta também ser apaixonada por Takashi desde a infância, já que eles são colegas desde o ensino fundamental.

Hirano Kouta



Hirano é outro personagem que inicialmente você não dá muita atenção. Um gordinho de 16 anos que parece ser um bobo até o momento em que a situação dificulta e ele e Saya se veem presos na sala de ferramentas da escola e ele cria uma arma usando algumas ferramentas de lá. Ele é um gunji otaku, ou seja, um viciado em armas. É o melhor atirador do grupo e praticamente ensina a todos como manusear armas de uso militar. É um amigo muito próximo de Saya e auxilia bastante Takashi.

Marikawa Shizuka



Tem 27 anos (embora não haja de acordo com a idade que possui) e é a enfermeira da escola, sendo salva por Busujima e unindo-se ao grupo. Ela é a responsável por dirigir os veículos e cuidar de um eventual ferimento que possa acontecer. Ela é a parcela humorística usada pra aliviar a tensão do anime, pois possui uma personalidade muito ingênua e extrovertida. 

Maresato Alice e Zeke



Maresato é uma garotinha de 7 anos que foi salva pelo grupo logo após perder o seu pai, que foi morto na tentativa de salvá-la dos zombies e Zeke é um cãozinho que foi adotado pelo grupo no mesmo dia em que ela foi salva. Maresato é responsável em alguns momentos por ajudar Kouta com os pentes para recarga das armas. Já Zeke, inicialmente causou um grande problema latindo e atraindo os zombies, mas após ser adotado tornou-se parte do grupo. 

Shidou Koichi



É um professor manipulador, cruel e pervertido que é salvo pelo grupo com alguns alunos no momento em que estão fugindo da escola. Posteriormente o grupo se separa dele por perceberem que sua "liderança" é falsa e manipuladora. É o responsável pela Rei ter "perdido" um ano.

Resenha:


Imagine uma versão de The Walking Dead em anime. Imaginou? É mais ou menos assim com High School Of The Dead ou H.O.T.D. como preferir chamar. Tudo começa com uma pessoa infectada nos portões da escola e algumas horas depois o colégio, a cidade, o mundo inteiro estava infectado restando apenas um grupo de pessoas que se juntou com um único objetivo: sobreviver. Takashi e seu grupo se aventuram (literalmente) pelas ruas da cidade em busca de suas famílias na esperança de encontrá-los bem e de encontrar algum sobrevivente, se deparando com os mais diversos tipos de pessoas que já estão com as mentes perturbadas pelo "fim do mundo". O anime aborda toda uma questão da reação das pessoas diante de um evento onde muitas tem que matar sua própria família infectada para sobreviver, ou receber ordens diretas de matar civis para evitar que os zombies ultrapassem as barreiras de contenção. Vemos outras coisas como suicídios, sobreviventes que se tornaram perigosos, pessoas totalmente loucas e literalmente a perda da moral, ética e honra humana. Vemos a sociedade inteira entrando em colapso, governantes virando zombies, policiais recebendo ordens para matar pessoas inocentes dentre outras coisas desse tipo. Por outro lado o anime também tem um lado bastante sensual, onde as personagens possuem formas bastante "fartas" e frequentemente aparecem em roupas meio "impróprias", mas não aparentam estar envergonhadas de permanecer assim na presença dos personagens masculinos. 

Eu devorei esse anime em apenas um dia e se você for como eu, não vai conseguir parar de assistir até chegar ao final. É um tema bastante interessante para um anime e a maneira como ele é abordado é bastante interessante e inteligente.

Resenha | Duas vidas, dois destinos

22 de julho de 2016 2 comentários :

Informações:


Autor: Katherine Paterson
Tradutor: Ana Maria Machado
Editora: Salamandra
Páginas: 232


Sinopse:


"Jacó eu amei, mas Esaú eu odiei" - a frase bíblica resume o drama de Louise e Caroline, duas irmãs gêmeas com destinos tão diferentes. Narrada por Louise, a história conta como, por ser a mais forte, ela acaba ocupando o lugar reservado ao filho desprezado. Em sua visão, a irmã fica com a melhor parte de tudo: o carinho e a proteção dos pais, os amigos, a possibilidade de estudar fora da pequena ilha onde vivem. Mas a solidão leva Louise a conhecer os segredos da ilha e da vida no mar. E a chegada inesperada da guerra (a história se passa no inicio dos anos 1940) abre caminho para que ela lute por seu lugar no mundo, um lugar só seu, que ninguém possa roubar. Neste livro, Katherine Paterson narra a trajetória para a vida adulta de uma menina cheia de sensibilidade, inteligência e coragem. 

Resenha:


Este livro, como muitos outros que eu já li, foi me conquistando a cada página. Ele narra a história de Louise, uma garota forte, decidida, que tinha hábitos completamente diferentes da sua irmã gêmea Caroline. Ela, sua irmã, seus pais e sua avó moravam numa pequena ilha chamada Rass. Enquanto Caroline ia inúmeras vezes ao continente tomar aula de música, talento que tinha apresentado desde pequena, Louise,  gostava de pescar ostras e caranguejos (hábito que era comum entre os homens e não entre as mulheres) com o seu amigo Call. Caroline gostava de chamar sua irmã de Wheeze, porém ela não gostava deste apelido. Louise se sentia excluída dos carinhos da família desde o dia em que nasceu, enquanto a sua irmã, por ter nascido mais fraquinha, sempre foi o centro das atenções. Há no meio da história a chegada inesperada de Hiram, um homem que havia abandonado a ilha havia muito tempo. Louise sentiu-se extremamente atraída por Hiram, que era um senhor já naquela época. Hiram gostava bastante de Call, e sempre o fazia rir com suas piadas e trocadilhos, coisa que Louise nunca conseguira. Na guerra, Call é chamado para servir a marinha, nessa época Louise parecia sentir algo por ele, porém, anos depois, quando ele volta, anuncia a ela e ao capitão Hiram que ele irá se casar com Caroline, que graças ao capitão que havia casado com Trudy para ajudá-la a manter a casa dela em ordem (isso por ideia de Caroline, claro. E Louise, como abominava a irmã, também odiou essa ideia, porém foi forçada a aceitá-la)  pagou os estudos de Caroline numa escola de canto em Nova York com a herança deixada por Trudy, que adorava ouvir Caroline cantar. Louise também decidiu sair da ilha, algum tempo depois e fazer medicina, porém como suas chances eram mínimas ela optou por trocar a medicina pela enfermagem se mudando para os montes apalaches (isso porque desde pequena ela tinha o sonho de conhecer uma montanha). Bom, a avó de Louise merece uma parte à parte das demais. Era aquele tipo de mulher rabugenta, e provocava a todos dentro daquela casa. Na sua mocidade ela também fora apaixonada pelo capitão Hiram, que na época saiu de Rass e isso a deixou completamente machucada e então ela passou a odiá-lo e chamá-lo de pagão (na ilha de Rass todos seguiam a bíblia, menos Hiram). Gostava de citar no dia-a-dia algumas partes de sua bíblia e de ficar se balançando na sua cadeira de balanço. Enfim, é um livro muito bom, eu particularmente gostei bastante. Recomendo a vocês que leiam e não tenho nenhuma crítica negativa em relação a ele.   

Quais cores combinam mais com você?

18 de julho de 2016 2 comentários :

Olá pandinhas. Tudo bem com vocês? 

Você já sentiu que uma determinada cor te deixava com a beleza mais realçada que outra? Que seu rosto ficava mais corado e você aparentava muito mais saúde? Saiba que isso se deve ao colorismo, assunto desse post. Quer entender um pouco mais sobre isso? Então continua aqui com o Panda ♥.

O colorismo surgiu lááá no século XX através de alguns estudos que perceberam que mesmo sem perceber algumas pessoas escolhiam sempre as cores que mais favoreciam a elas. 

Aposto que você se perguntou: ah, mas por que isso é tão importante? Se você usar uma cor que não te favorece, seja uma roupa, uma maquiagem ou na cor do cabelo por exemplo você pode ficar mais pálida, com os dentes amarelados e coisas do tipo. Uma das principais funções desse estudo é definir as cores que mais realçam sua beleza natural.


Encontrando seu subtom


A primeira coisa que você tem que fazer é olhar pro seu pulso. Sim! Pro seu pulso! E observar qual a cor das suas veias. "Mas por que eu tenho que fazer isso?" Simples. Com essa pequena observação você irá descobrir qual o seu subtom que pode ser quente, frio ou neutro.

Se a sua veia for esverdeada você pertence a cartela de tons quentes. Se ela for mais azulada, meio roxa você pertence aos tons frios. Há também a possibilidade de você apresentar as duas cores de veias, então você estará classificado nos tons neutros (entre o frio e o quente). Segue uma imagem para ajudar a definir qual a cor da sua veia:

colorismo
Blog Eu Capitu
Se ainda assim você tiver dúvidas quanto ao seu subtom, você pode fazer mais um teste que é o seguinte: olhe para os seus olhos. Se a cor deles puxa mais para o acinzentado isso significa que você é frio, mas se ele é mais cor de mel, amarronzado ou dourado isso significa que você é quente. 

Como o próprio nome sugere, a pessoa neutra consegue transitar entre as cartelas de cores dos tons quentes e dos tons frios sem problemas. Já as pessoas de tons quentes ou frios possuem uma cartela de cores específica de acordo com a sua estação. Entenda:

Estações


Dentro dos subtons existem as estações que são primavera, verão, outono e inverno. Dentro da categoria fria está o verão e o inverno e dentro da categoria quente está a primavera e o outono. Deu nó não foi? Segue uma imagem pra ajudar a entender:


Facilitou né? Agora que você conseguiu entender direitinho e já encontrou seu subtom com os testes lá de cima, vamos encontrar a sua estação.

Tons frios: sou inverno ou verão?


Se você tem os cabelos claros e pertence aos tons frios você está na categoria verão. Já se você tem os cabelos cabelos escuros e pertence aos tons frios, você pertence a categoria inverno.

Tons quentes: sou primavera ou outono?


Se você tem os cabelos claros e pertence aos tons quentes você está na categoria verão. Já se você tem os cabelos cabelos escuros e pertence aos tons quentes, você pertence a categoria outono.

Paletas com algumas cores para cada estação






Exemplos ♥




J-Lo com um rosinha bebê que a deixou super pálida e com os detalhes dourados que é o correto pro seu subtom, o que a deixou muito mais corada e com cara de saudável.


Beyoncé que é totalmente subtom quente com um tom preto que a deixou mais pálida que o vermelho que é a cor adequada pra o subtom dela.

Lembrando que isso não quer dizer que você só pode usar determinada cor e outra não, mas que algumas cores te realçam e te deixam mais bonita de forma mais natural que outras. Recomendo que pesquisem sua cartela de cores e se joguem no colorismo.

Quer saber mais? Indico esses vídeos da Renata Meins, que fala um pouco mais sobre o assunto  não só relacionado a roupas mas aos cabelos também:





Beijão do Panda e até o próximo post :)

Resenha | No caminho dos sonhos

15 de julho de 2016 2 comentários :


Informações:


Autor: Moacyr Scliar
Editora: Atica Editora
Páginas: 128


Sinopse:


Justiça e liberdade são duas palavras muito bonitas. Mas todo mundo sabe (ou deveria saber) o quanto é difícil ser realmente justo e livre. Para o jovem Marcelo, seu pai e seu avô estavam longe desses ideais. E não é que ele estava enganado? Tanto o pai quanto o avô tiveram de lutar por justiça e liberdade. O avô teve de fugir da Europa. O pai, lutar contra um regime opressivo. Mas isso, Marcelo só vai saber quando uma pessoa de fora da família contar essa história. Essa, não: essas histórias. Porque o garoto vai conhecer duas narrativas sobre a busca por dignidade e respeito. E sua visão sobre o passado vai mudar radicalmente.


Resenha:


Bom, o livro começa falando de Marcelo: um garoto que havia abandonado os estudos e ido morar sozinho numa praia quase deserta no Rio de Janeiro porque não gostaria de levar a vida "certinha e quadrada" do seu pai e avô. A mãe de Marcelo, aflita com a situação, pediu a Marcos, padrinho de Marcelo, para escrever uma carta aconselhando o afilhado. Marcos decidiu não dar conselhos e nem sermões, mas sim, contar a história da vida de Wolf e Paulo Dreizinger, que, como Marcelo viria a saber, não teve nada de "certinha ou quadrada". Uma crítica a esse livro é que as duas histórias não são contadas de maneira contínua, em certo ponto a história de Wolf é interrompida e é onde começa a de Paulo, o que, na minha opinião, deixou o livro meio confuso. Por esse fato, contarei a história completa de cada um separadamente, sendo que no livro elas estão entrelaçadas. O avô de Marcelo se chamava Wolf Dreizinger. Seu pai tinha uma leve paixão por  coisas secretas como a cabala, alquimia e magia negra, enquanto a sua mãe era uma cantora de ópera sem muito sucesso. No inicio Wolf queria ser ator, chegando inclusive a desempenhar alguns papeis de teatro na escola, porém a química o fascinou. Começou, após cursos feitos de maneira custosa, a trabalhar numa espécie de fábrica de explosivos localizada na Alemanha. Porém, Wolf passou a ser seguido pela polícia secreta, pois com o auxilio do dono da fábrica, começou a desenvolver explosivos por conta própria. Depois da noticia de que seus pais haviam morrido num campo de prisioneiros (eles eram judeus), Wolf decidiu deixar a Alemanha e, se fosse possível, a Europa, porém não tinha ideia de pra onde ir. Por sugestão de uma faxineira decidiu ir ao Brasil, indo para Portugal para tentar conseguir o visto, porém não o obteve. Lendo o jornal, viu a noticia de um empresário do ramo teatral chamado Antônio Cabral que pretendia navegar numa caravela em direção ao Brasil, recriando o descobrimento, e estava recrutando atores. Wolf tratou de conseguir o emprego de ator e em poucos dias já estaria a caminho do Brasil. Ao retornar para o hotel onde estava hospedado em Portugal, descobriu que os alemães ainda o seguia, por sorte era o dia do embarque na caravela e com a ajuda do gerente do hotel Wolf conseguiu sair despercebido. Chegando ao porto ele subiu na caravela e de lá avistou o homem que o seguia. Quando ele estava aparentemente querendo subir na caravela as amarras foram soltas e o navio foi em direção a alto mar. No navio, Wolf consegue a amizade de alguns tripulantes, dentre eles, um idealista que faria na peça o papel de Tiradentes, e um negrinho que não possuía uma das pernas, sendo assim chamado de Saci, que constantemente o chamava para contar lendas brasileiras. Um dia um submarino aproxima-se da caravela, e Wolf identificou logo que pertencia aos alemães. Cabral ameaçou entregá-lo aos nazistas, mas houve uma revolução e Tiradentes não permitiu que isso ocorresse e tomou posse da caravela, negociando a suposta entrega de Wolf no Rio de Janeiro. Chegando lá, o submarino apareceu e o porta voz avisou que o comandante queria Wolf imediatamente.  Tiradentes bradou que ninguém seria entregue e resolveram atacar o submarino com canhões que estavam no navio, porém com apenas um tiro do submarino, a caravela naufragou. Wolf não sabia nadar, então agarrou-se a uma tábua e com a ajuda da correnteza foi levado a costa. No Rio de Janeiro encontrou um amigo do seu pai, que também estava refugiado e com sua ajuda conseguiu documentos e algum dinheiro, onde mais pra frente, conseguiu montar uma fábrica de fogos de artifício. Já Paulo Dreizinger, pai de Marcelo, era um garoto que foi criado isoladamente do resto das pessoas e do mundo externo. Sua relação com seu pai era muito próxima, tanto que na adolescência ele preferia não sair para não deixar o pai sozinho em casa. Ele era amigo próximo de Marcos (padrinho de Marcelo, o que mandou a carta) e juntos eles adentraram num grupo chamado Tiradentes, liderado por um garoto autoritário e idealista chamado Raul, que tinha como suposto objetivo lutar pela independência do país e transformar a sociedade. A primeira ação, idealizada por Raul, que era o único que falava já que intimidava aos outros integrantes do grupo, foi o furto de livros em livrarias, ideia que perturbou Paulo. Porém ele não desistiu, pois sentia que essa era a sua chance de se libertar da vida minunciosamente controlada pelos temores do seu pai. A ideia dos livros não deu muito certo e pouco tempo depois, uma casa foi invadida por sem tetos nas proximidades da casa de Paulo, e o proprietário dessa casa exigia a retirada dessas pessoas. O grupo Tiradentes pensou que essa seria uma oportunidade perfeita, porém, com uma entrevista, Paulo pôs tudo a perder e a policia cercou a casa. No fim, o pai de Paulo acabou comprando a casa e pediu a policia para se retirar. Quem não ficou nada satisfeito foi Raul, mas Paulo não se importou com a opinião dada por ele. No local da casa, foi construída uma associação de moradores. Eu achei esse livro bastante legal, por trazer um pouco da história do Brasil no seu contexto. Apesar da maneira na qual foi subdividido eu indicaria.

Texto | A importância de nos amarmos como somos

14 de julho de 2016 4 comentários :
amor próprio

Olá pessoal! Tudo bem com vocês? Hoje trago mais um texto de motivação, dessa vez falando sobre quão importante é nos amarmos como somos.

Sabemos que na teoria é muito fácil, que a frase é sonora e bonita, mas que na prática não funciona tão fácil quanto desejamos. Se você é mulher então, parece que a dificuldade se multiplica por mil. Por que é tão difícil amarmos a nós mesmos?

É difícil porque todos os dias somos bombardeados por todos os lados com padrões. Você tem que ser assim! Não, seja assado e você será querido por todos! X dicas para você ser popular! Y jeitos de conquistar o seu amor! Vista-se assim, comporte-se assim, faça isso, seja assim... Até quando? Até quando milhares, milhões de pessoas todos os dias vão se sentir inferiores às outras por serem diferentes do que a mídia dita por exemplo? Por dia quantas pessoas tiram a própria vida por se sentirem humilhadas e excluídas? Sabia que todos temos parte nisso?

Sim! Não se exclua! Quando você vê a menina gordinha e zoa ela por ser assim, quando você vê o rapaz magrinho de óculos e fica chamando ele de nerd (não que isso seja ruim, mas quando é dito com intenção de humilhar deixa de ser algo legal), quando você olha estranho pra alguém na rua por essa pessoa ser diferente de você... principalmente quando você exclui essa pessoa, não se dá a chance de conhecê-la, simplesmente porque ela é assim! Porque ela é diferente de você.

Devemos nos educar para sermos pessoas melhores, para termos menos conceitos prontos a respeito das pessoas, respeitarmos nossas diferenças. Mais do que isso, devemos aprender a não dar ouvidos a pessoas que agem assim. Se alguém te chama de feio, de gordo, do que quer que seja, é o seu corpo, e o seu corpo é sua casa. Você deve amar e cuidar dele, você deve amar morar em você, só assim você será feliz consigo mesmo e amor próprio é um escudo contra as coisas horríveis que algumas pessoas podem dizer às outras. 

Você não deve se importar se você não é igual ao padrão, se não tem cabelo liso, se não é alta, se não é branca e magra, se não tem roupas caras e de marca, um celular moderno, se você não gosta de maquiagem, se você não gosta de salto alto e nem muito menos se sentir inferior por isso. Você é uma pessoa linda assim, exatamente do jeito que você é! Ame-se! Aceite-se! Seja diferente e faça a diferença nesse mundo onde todas as pessoas querem ser iguais!

Como organizar a gaveta de calcinhas?

13 de julho de 2016 Nenhum comentário :

Olá pessoal. Tudo bem com vocês? 

Sabe aquele momento que você vai pro banho, abre a gaveta de roupas íntimas e pensa: "Meu Deus! Eu preciso arrumar isso!" Pois é, esse post vai te ajudar a arrumar o furacão que passou pela sua gaveta de calcinhas (ou cuecas haha).

Seja você homem ou mulher, acredito que a dica se aplica da mesma maneira. Existem vendendo no mercado alguns organizadores que você põe na gaveta e facilita bastante o processo. Se você assim como eu não tem ou não quer comprar, mas mesmo assim quer ter uma gaveta organizada, em simples passos você alcançará seu objetivo.

O primeiro passo para arrumar (e principalmente manter) a gaveta de roupas íntimas organizada é dobrar as peças. Sempre. Tem como dobrar calcinha? Sim, tem! Sabia não? É dessa forma aqui ó:

1. Primeiro você coloca a calcinha aberta em uma superfície (limpa por favor haha).


2. Aí você dobra o meio pra dentro, depois a primeira abinha e por último a segunda. Desse jeito aqui:



No fim ela ficará parecendo um envelope, ocupando muito menos espaço e sendo muito mais fácil de organizar.

Feito isso, vamos para os sutiãs. Algumas pessoas dobram eles, mas eu prefiro colocá-los abertos um sobre o outro. Acho que fica visualmente mais bonito e mais fácil de ver a peça por inteiro na hora de escolher:


Se você também põe meias e toalhinhas na sua gaveta de calcinhas, dobre suas toalhas e quanto as meias faça o seguinte: pegue o par e coloque uma meia dentro da outra, depois enrole formando uma bolinha, assim você sempre vai achar o par e nunca mais vai perder tempo procurando ou perguntando pra sua mãe... Mããããããããe cadê a outra meia?

Aproveite o momento e tire da sua gaveta tudo que não deveria estar lá como cintos, faixas de karatê, coisas que você jogou por lá e peças mais antigas que você tem que jogar fora, faz a limpa geral mesmo sabe?

Agora, sua gaveta está organizada! Vamos ver o antes e depois da minha?


Assim organizadinho fica muito mais bonito ein gente? Não reparem a bagunça que tava antes ok? Haha. Beijo do Panda e até o próximo post ♥.

DIY | Caixa organizadora

9 de julho de 2016 4 comentários :
Olá pandinhas. Tudo bem com vocês? 

Você tem aquela parte do seu quarto cheia de bugigangas pequenas que ficariam ótimas em uma caixa organizadora? Acho que todo mundo tem não é mesmo? Aposto que você já foi em várias papelarias pensando em comprar aquelas caixas organizadoras lindas, estampadas, mas você desistiu pelo preço. 

Se você já passou (ou não) por isso hoje é  o seu dia de sorte pois você vai aprender a fazer uma caixa organizadora com a sua cara gastando bem menos de R$10,00!


Materiais





Vamos precisar de itens bem simples que provavelmente você tem em casa:

  • 2 caixas de papelão (aproximadamente do mesmo tamanho)
  • Estilete
  • Tesoura
  • Lápis
  • Régua
  • Cola (no meu caso, cola quente, mas dependendo do que você usar pra forrar pode ser cola escolar ou até mesmo não precisar de cola)
  • Algo para forrar (pode ser tecido, papel de presente, contact... o que você preferir)

Agora vem a melhor parte: mãos à obra! O primeiro passo é você estabelecer o tamanho da sua caixa. Segue um desenho com as medidas da minha para vocês entenderem melhor:
Lembrando que essas medidas servem de base, mas você pode fazer a sua com o tamanho ideal para suas necessidades. Depois disso, desenhe as medidas na caixa com auxílio da régua e recorte com a tesoura e o estilete. Terminando esse passo vamos fazer a tampa da nossa caixa organizadora.

Com a outra caixa (que precisa ser igual ou um pouco maior que a de base) você repetirá o mesmo processo, desenhando as medidas e recortando. O ideal é cortar deixando a parte de baixo, assim quando você terminar de recortar a tampa já estará pronta.

Agora que você já tem a base da caixa pronta, você pode escolher o material para forrar. No meu caso usei um tecido de uma fronha velha que eu não usava mais, mas você pode usar mil e um materiais como por exemplo contact, recortes de revista, papel de presente, tinta, tecido... as opções são variadas.

Meu resultado final foi esse:






Gostou da ideia? Vai fazer também? Me marca nas redes sociais com a hashtag "um panda me ensinou" quero ver a caixa organizadora de vocês! Beijo do Panda :*

22 Wallpapers lindos para seu celular

8 de julho de 2016 8 comentários :
Olá pandinhas. Tudo bem com vocês? Venho com um post mega lindo para vocês.

Quem não gosta de colocar um papel de parede fofo e que tenha a sua cara não é mesmo? Fiz uma seleção com os 22 wallpapers mais lindos que eu achei nesse mundo que é a internet e trouxe especialmente para vocês!

Para baixar no computador e depois passar para o celular é só clicar com o botão direito e selecionar a opção "salvar imagem como...". Se você está no celular, é só pressionar a imagem e escolher a opção "salvar imagem".

Âncora



Animais fofinhos





Diz se esse não é a cara do blog? ♥




Bocas Baphonicas 



Caveira com flores

Cookies fofos *-*





 Flores 



Triângulos coloridos



 Frutas






 Temas Geek: Deadpool, Star Wars, Guardiões das Galaxias e Star Trek. ♥






Cactos ♥



E aí? Gostaram? Comente qual foi o seu wallpaper preferido, beijos e até o próximo post :)