Slide

Playlist do mês | Músicas de Agosto

31 de agosto de 2016 Nenhum comentário :

Olá pessoal. Tudo bem com vocês? Último dia do mês é dia de playlist e a desse mês é totalmente internacional pra variar. Vem comigo conhecer a música chiclete do mês!  ♥

1. Martika - Toy Soldiers



Eis que vos apresento a música chiclete desse mês de agosto: Toy Soldiers da Martika. Ouvi essa música num joguinho do Facebook chamado song pop que você compete com outros jogadores para descobrir qual música está tocando, quem fizer isso em menor tempo ganha. Ouvi, gostei, procurei pra ouvir inteira e grudou igual chiclete! Ela foi lançada em 1988 no álbum Martika.

2. A-Ha - Dream Myself Alive



Como minha banda favorita não poderia faltar A-Ha na playlist não é verdade? Inclusive ela está nessa lista em dose dupla com a música a seguir. Dream Myself Alive foi lançada em 1985 no álbum Hunting High and Low ♥.

3. A-Ha - Blue Sky



Eu disse que minha banda favorita estava em dose dupla nessa lista não disse? hahaha! Blue Sky foi lançada também em 1985 no álbum Hunting High and Low ♥².

4. Evanescence - Bring Me to Life



Só viciei nessa música esse mês por causa de um vídeo hilario que rola no Youtube, vou por ele aqui em baixo para vocês conferirem e rirem junto comigo. A música foi lançada em 2003 no álbum Fallen.


Gente, é sério, eu não aguento esse vídeo hahaha :')

5. Suzane Vega - My Name is Luka



Música mega fofinha e gostosa de ouvir lançada pela Suzane Vega em 1987 no álbum Solitude Standing. 


E aí? Gostaram da playlist de agosto? Deixa pra mim nos comentários qual música você mais gostou ou até se não gostou de nenhuma, que mal há não é mesmo? Um beijo e amanhã eu tô de volta com o nosso primeiro post do Peds. Se você não faz ideia do que eu to falando acessa lá a página do blog no Facebook que você vai ficar por dentro das novidades. Um beijo do Panda e até amanhã ;) 

Resenha | O Quinze

19 de agosto de 2016 Nenhum comentário :

Informações:


Autor: Rachel de Queiroz
Editora: José Olympio
Páginas: 160

Sinopse: 


"A faca brilhava no chão, ainda ensanguentada, e atraiu os olhos de Chico Bento. Veio-lhe um ímpeto de brandi-la e ir disputar a presa; as foi ímpeto confuso e rápido. Ao gesto de estender a mão, faltou-lhe o ânimo. O homem, sem se importar com o sangue, pusera no ombro o animal sumariamente envolvido no couro e marchava para a casa cujo telhado vermelhava, lá além." (trecho do livro)

Resenha:


No começo, me pareceu um livro muito chato. Aos poucos fui descobrindo do que se tratava: a seca. Este é um livro que retrata muito detalhadamente a vida das pessoas que convivem todos os dias com a seca e os retirantes que procuram por uma vida melhor, fugindo da desoladora paisagem aonde vivem. Aos poucos a leitura foi me conquistando e a cada página novas emoções foram despertadas. Ler sobre uma família que decidiu fugir da seca, com alimento apenas para alguns dias e nenhuma certeza de sobrevivência, os relatos desesperados de uma mãe que perdeu dois dos seus filhos durante a sua jornada e enfim a alegria de terem chegado a um centro de concentração de retirantes, que mesmo sendo ruim, era melhor do que viver na seca. Em contratempo, o livro narra a história de Conceição e Vicente, primos e aspirantes a namorados. Porém Vicente confidencia algumas coisas a Conceição que fica ressentida e no fim, acaba por não ficar com ele. Este é um livro muito bom!

Tag | Meu Cabelo

17 de agosto de 2016 4 comentários :

Olá pandinhas. Tudo bem com vocês? Hoje trago uma novidade para o blog que são as tags. Resolvi fazer algumas tags para que vocês me conheçam um pouco melhor mas juro que não vou deixar elas tomarem conta do blog, okay? Ainda teremos muuuuuito conteúdo interessante e uma vez ou outra algumas tags. A tag de hoje se chama "Meu cabelo".

O nosso cabelo diz bastante sobre a gente e a fase que estamos vivendo, por isso comecei com essa tag.

Vamos às perguntinhas:

1) Qual seu tipo de cabelo (oleoso, misto, seco ou normal)?


O meu cabelo é beeeeem oleoso, infelizmente.

2) Defina basicamente como é seu cabelo natural (crespo, ondulado, liso, fino, grosso, armado, volumoso, pesado, ralinho etc)


Meu cabelo natural é ondulado/cacheado e tem os fios meio finos. Tem um pouco de frizz também.

3) Qual a cor natural?


A cor natural dos meus cabelos é castanho escuro.

4) Você tem algum tipo de química nos cabelos?

Química para alisar e coisas do tipo não, mas eu já descolori e pintei os cabelos uma vez (vocês vão ver mais pra baixo).

5) O que você mais gosta em seus cabelos?


Da raiz eu acho. Ela não tem muito volume apesar do meu cabelo ser meio cacheado. Gosto muito também da textura do meu cabelo.

6) Se como mágica, pudesse fazer alguma modificação neles, o que seria?


Ann... não sei...acho que eu diminuiria o frizz, é meio chato arrumar o cabelo e depois ter inúmeros fioszinhos para todos os lados.

7) Está planejando alguma mudança (cortar, alongar, colorir, alisar etc)?


Na verdade eu já mudei haha recentemente eu cortei as madeixas "pela primeira vez". Na verdade já tinha tirado as pontas várias vezes, mas foi a primeira vez que fiz um corte significativo. 17 anos com o mesmo comprimento de cabelo, já tava na hora de mudar um pouco né? haha

8) Você acha que existem cabelos naturalmente lindos ou acredita que é impossível exibir cabelos bonitos sem algum cuidado especial?


Acho que algumas pessoas são muuuuito sortudas com relação aos cabelos, mas acredito que é mais de cuidado que temos que ter mesmo.Quanto mais cuidamos deles mais bonitos eles ficam.

9) Gosta de cuidar dos seus cabelos sozinha ou prefere deixá-los nas mãos de profissionais qualificados?


Gosto de cuidar deles em casa, é algo relaxante e até divertido. Sem contar que quanto mais você cuida mais bonito ele fica, é gratificante.

10) já teve alguma decepção ou se arrependeu de algo que fez ou fizeram em seus cabelos? Conte.


Me decepcionei quando há uns 3 anos atrás eu dei luzes no cabelo com método de descoloração. Se arrependimento matasse eu estaria morta, enterrada e decomposta a uma altura dessas. Achei que meu cabelo ficou muito loiro, o que não acho que combine com meu tom de pele sabe? Daí dois anos depois eu pintei de preto e agora tenho pa-vor só de pensar em luzes, descoloração ou qualquer coisa do tipo.

11) Já descobriu algum truque, técnica ou produto que deixa seu cabelo melhor e não costuma abrir mão?


Pode parecer clichê, mas hidratação. A hidratação transforma os cabelos. Tenho muita vontade de fazer cronograma capilar para testar mas até lá não abro mão da minha hidratação de jeito nenhum! hahaha!

12) Cabelo inspirador! Cite uma (ou mais) famosa(s) que você se identifica em relação aos cabelos.


Ann... deixa eu pensar... cabelo inspirador? Acho que o da Renata Meins. A textura, o brilho, o modo que ela cuida do cabelo, é muito lindo. Olha a foto:


E agora para finalizar eu apresento todas as faces do meu cabelo hahaha! (Inclusive as luzes que me traumatizaram). Não chega nem aos pés do da Renata mas tudo bem hahaha!


E aí? gostaram da tag? Acho que os cabelos são o alvo da atenção de muitas mulheres, podem mudar totalmente o visual se presos, soltos, em penteados... enfim. 

Se alguém responder deixem o link aqui nos comentários para eu ler, vou adorar! Um beijo do panda e até o próximo post ♥.

Texto | A geração "ódio gratuito" na internet

15 de agosto de 2016 2 comentários :

Olá pessoal. Tudo bem com vocês? Mais uma vez trago um texto contando a minha opinião sobre algum assunto, desta vez falando sobre a geração "odiosa" que tem mostrado as garrinhas se escondendo em perfis na internet. Se você ainda não conferiu meu outro texto corre lá e confira, ele é sobre o assédio sofrido por nós mulheres e o feminismo. Mas sem mais conversas, vamos direto ao assunto.

Todos nós sabemos que a internet é algo que nos auxilia tremendamente nos dias atuais. Seja no trabalho, no lazer, aproximando (ou não) pessoas... para facilitar as coisas ela está aí, onde qualquer pessoa de qualquer idade pode facilmente ter acesso. Isso é ótimo não é? Talvez não tão ótimo assim...

Acompanhando o mundo "internético" atual você com toda a certeza já viu muitas e muitas pessoas proferindo discursos de ódio contra as outras. E muitas dessas pessoas inclusive fazem uso de perfis fakes (falsos) para atingir outras pessoas, seja artistas, youtubers, blogueiras ou pessoas comuns como eu e você que está lendo esse texto.

Não sei o que está acontecendo com a humanidade que tem se tornado a cada dia menos humana. Normalmente algumas das pessoas são assim, mas a internet como facilitadora também tem facilitado esse tipo de ação. Como? É muito simples. Fulana não gosta muito de Beltrana. Fulana não tem coragem o suficiente ou a possibilidade de chegar diretamente a Beltrana e dizer tudo o que ela pensa sobre a outra. O que Fulana fez? Um perfil fake na internet para atacar Beltrana cada vez que ela postar alguma coisa. Algumas pessoas chamam isso de "haters". 

Acredito que nem mesmo há a necessidade dos haters existirem. Por que? Simples. Se você não gosta de algo simplesmente se distancie daquilo. Não veja, e se ver não comente, não compartilhe. Simples assim.

Mas pior que os haters são as pessoas que comentam odiosamente as coisas que as outras pessoas postam. Por exemplo: recentemente a cantora gospel Eyshila perdeu o seu filho para a meningite e periodicamente ela postava imagens de seu filho juntamente com versículos bíblicos demonstrando seu sofrimento pela perda de uma pessoa tão querida na sua vida. Você que está lendo vê algum problema em uma mãe chorar a perda de um filho? Pois é... teve gente que viu problema nisso sim e comentou que ela deveria parar de ficar postando fotos do filho que já tinha passado e pronto. Além disso tiveram outros comentários como:






Eyshila foi "obrigada" digamos assim a fazer uma postagem no seu Instagram deixando claro que quem quisesse poderia deixar de segui-la mas que aquele era um momento doloroso para ela e que ela iria sim mostrar seu luto e chorar a sua perda mas que não queria impor isso a ninguém. A postagem foi essa aqui:

Se quiser conferir o texto completo é só clicar aqui
Quanto não deve ter sido duro a uma mãe que acabou de perder o filho ler esses comentários? Esse não é o primeiro e também não acredito que seja o último caso de pessoas distribuindo ódio na internet.

Temos que aprender a sermos mais humanos, a ter empatia, a nos por no lugar do semelhante e principalmente pensar no que iremos comentar pois não sabemos muitas vezes como está a pessoa que vai ler aquele comentário e um comentário maldoso seu pode estragar o dia de alguém que pode estar passando por momentos ruins na vida dela. Já pensou se alguém fizesse comentários horríveis pra você quando você estivesse naquele dia de cão? Pois é.

Se tivesse a oportunidade de falar diretamente às pessoas que fazem isso eu diria mostrem a cara. Não se escondam atrás de um perfil na internet. É fácil julgar e ofender atrás da tela de um computador, difícil mesmo é dar palavras de apoio e compreensão. Difícil mesmo é amar ao próximo independente de tudo. Difícil mesmo é se por no lugar do outro. 

Mais amor por favor! Beijo do Panda e até o próximo post.

Resenha | Poliana

12 de agosto de 2016 2 comentários :

Informações:


Autor: Eleanor H. Porter
Editora: Saraiva

Sinopse:


Quando da morte de seu pai, a menina de dez anos, que já era órfã de mãe, vai morar com a tia Paulina, uma solteirona rica, severa e pouco afetuosa. Mas a vida da pequena cidade de Beldingsville vai mudar com a chegada desta que se tornou a própria personificação do otimismo na literatura ocidental. Poliana nunca deixa de praticar o jogo do contente – a tentativa de sempre se posicionar de maneira positiva frente às adversidades.

Resenha:


Foi um dos melhores livros que eu já li. Ele conta a história de Poliana, uma menina que era órfã de mãe e após algum tempo perde o seu pai que era pastor, indo morar com a tia Paulina, que estava acolhendo Poliana por puro dever. Ao chegar na casa, ela percebe que não ficaria em um dos belos quartos que a casa possuía, e sim, num porão. Mas isso não a deixa abalada, pois ela jogava o jogo do contente, que aprendeu com o seu pai quando ao invés de receber bonecas na caixa de donativos, recebeu muletas, e seu pai lhe disse para ficar feliz, pois ela não precisava usá-las. Poliana então começou a ficar amiga de Nancy, a empregada da casa, e além dela de todas as pessoas da redondeza. Sua tia não se agradava disto, e principalmente por poliana ter ficado amiga de um ex namorado seu, o Dr. Chilton. Um dia, voltando da casa de um ex namorado da sua mãe, o senhor Pendleton, Poliana é atropelada e acaba por ficar paraplégica, e apenas o Dr. Chilton tinha uma chance de fazer Poliana voltar a andar. Durante o tempo em que tia Paulina se recusava a deixar o Dr. Chilton tratar de Poliana, enquanto um médico da família o fazia, Poliana recebeu inúmeras visitas de todos os seus amigos, aos quais ela tinha ensinado o jogo do contente. Porém, por conta dos fatos ocorridos no passado, tia Paulina não queria que o tratamento fosse conduzido pelo Dr. Chilton. Mas Poliana consegue convencê-la e é levada para uma espécie de clínica, onde aos poucos estava recuperando o andar. Este é um livro maravilhoso, com uma grande lição de vida. Super recomendo.

5 passos para acabar com a tristeza

10 de agosto de 2016 2 comentários :

Olá pessoal. Tudo bem com vocês? Sei que ando meio sumida aqui do blog mas o mês de Setembro vai trazer muitas novidades, aguardem. Enquanto Setembro não chega, trago para vocês 5 passos para acabar com a tristeza mas que também serve para qualquer sentimento ruim, seja raiva, desânimo, seja o que for. Pronto(a)? Vamos lá!

1. Ouça músicas da sua banda favorita



No último volume! Se não puder ouvir alto, ouça com fones. Cante com a música, dance e se divirta o máximo que conseguir. Aposto que quando acabar aquele seu álbum favorito o sentimento ruim já foi embora. Mas se isso não resolver...

2. Coma uma comida gostosa



Sei que não é o mais indicado mas as vezes estamos tão chateados com algo que comer uma comidinha gostosa resolve tudo (mesmo que momentaneamente). Aquela coxinha do tio da esquina, aquele brigadeiro delicioso, aquele bolo de chocolate, se joga sem culpa! Só não vale fazer isso seeeempre tá? Ah Camilla, mas eu estou de dieta, o que eu faço então?


3. Jogue um joguinho



Existem vários joguinhos gratuitos seja na loja de aplicativos do seu celular, seja no Facebook, e inclusive tem post aqui do blog falando dos 5 melhores joguinhos do orkut e como jogar alguns deles, confira! Nada melhor do que se distrair com um joguinho divertido e esquecer do tempo e do sentimento ruim.

4. Leia um livro



Sempre que eu leio sinto como se nada acontecesse ao meu redor e esqueço todos os meus problemas, se isso também funcionar com você, vá a biblioteca, baixe um e-book, o que for, mas escolha um livro bem legal ou que você sempre quis ler mas estava enrolando e se joga. Quando o livro acabar ou você parar de ler o sentimento ruim com certeza já terá ido embora.

5. Tire um tempo pra cuidar de você



Tome um banho, respire, lave os cabelos, faça tudo sem pressa. Passe cremes, perfumes, tire um momento para cuidar de você e mostrar a si mesmo (a) o quanto você é especial e não merece ser moradia de sentimentos ruins. Simplesmente relaxe e curta seu momento, um momento só seu.

E aí? Gostou das dicas? Comenta aqui o que você faz para melhorar quando tá sentindo aquela coisa chata, vou adorar saber mais dicas. Um beijo e até o próximo post. ;)

Resenha | Doce Manuela

5 de agosto de 2016 2 comentários :


Informações:


Autor: Júlio José Chiavenato
Editora: Moderna
Páginas: 128

Sinopse:


Manuela é ótima aluna e a principal jogadora de vôlei da escola. Mas Manuela é negra... Doce Manuela! Adolescente ingênua, sofrida, lutadora. Mas o preconceito a envolve com a policia. Um radialista aproveita a pequena noticia em seu programa, rotulando aquela doce criatura com uma imagem de criminosa. Ninguém, nem mesmo um adulto, resistiria a tanta pressão. E Manuela desaba... Os leitores vibrarão, torcerão pela heroína e discutirão as injustiças, a justiça, os preconceitos... E  sem dúvida vão repensar e rever seus valores.

Resenha:


Esse livro me foi indicado por uma amiga que trabalha numa biblioteca, e, pelo jeito dele, nunca imaginei quão bom ele seria. O livro narra a história de Manuela: uma garota negra, a única negra do seu turno no colégio, pobre, que mora com a tia. Manuela conseguia sustento para a sua casa recolhendo papelão e sucata em uma carrocinha depois da morte de sua mãe. Seu pai havia desaparecido. Manuela era jogadora de vôlei na sua escola, praticamente a estrela do time, porém sofria muito de preconceito, principalmente após ser presa em uma emboscada feita por um segurança de um super mercado. Manuela então desiste de ir a escola, mas com a ajuda de seus amigos e de seu professor consegue apoio moral para enfrentar o preconceito e ajudar o seu time a vencer o campeonato. É um livro muito bom, recomendo muito a leitura dele, pois trata de um assunto que infelizmente ainda está presente no nosso dia a dia que é o preconceito racial. 

Playlist do mês | Músicas de Julho

1 de agosto de 2016 6 comentários :

Olá pandinhas. Tudo bem com vocês? Mais uma vez trago a playlist do mês, dessa vez com o top 5 de todas as músicas que eu mais ouvi no mês de Julho. A lista esse mês está bem sortida, com músicas antigas e mais novas também. Aumenta o volume e vem comigo!

1. Jason Derulo - Cheyenne



Eleita a chiclete do mês, essa foi a música que eu ouvi uma vez e não consegui mais parar de ouvir. É do artista Jason Derulo para o álbum Everything Is 4 lançado em 2015.

2.  Daryl Hall & John Oates - Maneater



Essa música é mais antiga e eu reencontrei ela por meio das fitas do jogo Metal Gear Solid V - The Phanton Pain (se você é gamer vai saber). Ela foi lançada por Hall e Oates no ano de 1982 para o álbum H2O.

3. Abba - Gimme! Gimme! Gimme! (A man after midnight)



Mais uma pra lista das antigas (que eu particularmente amo de paixão), temos essa música do grupo Abba, lançada em 1986 para o álbum Abba Live. O ritmo é super disco music e a letra é bem contagiante. 

4. Tears For Fears - Shout



A número 4 do nosso top 5 pertence a Tears For Fears. Shout foi lançada no ano de 1985 para o álbum Songs from the Big Chair.

5. Toto - Africa



Por último mas não menos importante, temos Africa do grupo Toto. Ela é antiga também, e foi lançada no ano de 1982 para o álbum Toto IV.

E aí? Gostaram da playlist? Já deu pra perceber que eu adoro músicas dos anos 80 né? haha! Comente aí se vocês já ouviram alguma dessas e me indiquem músicas novas, vou adorar conhecer o gosto musical de vocês. Um beijo do Panda e até o próximo post :)